Páginas

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Primavera começa com celebração dos “bons tempos”, festival de punk rock e evento por R$ 2

Começa neste sábado (22) a primavera. É a penúltima estação do ano. "Como o tempo passou rápido!", muita gente vai pensar. Para outras pessoas, esses meses não se comparam a distância para a época em que a Alameda Rio Branco ficava, por exemplo, fechada para a realização de shows de rock e campeonatos de skate. Além da reunião da Turma da Alameda, destaque para o último Coverfest de 2012 no Porão do Rock e o festival quase de graça no Espaço Plural. Confira mais atrações para este fim de semana:

SEXTA – 21/9

Factory Coffee & Bar: Noite de lançamento de camisetas e posters da marca Koning. Por isso, os designers Arthur Presser e Anderson Tomazi comandam as picapes com um set composto por muito indie rock, new wave e french house. O ingresso custa R$ 10. A festa começa às 23h.

The Basement English Pub: Vintage Cult
Repertório: Coldplay, The Killers, The Strokes, A-ha , Legião Urbana, entre outros sucessos do rock alternativo e new wave
Couvert artístico: R$ 7
Horário: a partir das 22h15

SÁBADO – 22/9

Ahoy! Tavern Club: Chamados de "marujos", os frequentadores do "convés" podem comemorar o Talk Like a Pirate Day (19/9). Segundo o bar, haverá "tudo o que um pirata gosta: música, bebida e luta". A galera vai poder curtir a festa ao som de Flogging Molly (folk punk) e outras bandas "de pirata" e também assistir ao UFC 152. Além disso, quem falar no balcão "Arrrrrr Ahoy Me Harty" ganha um Jello Shot. A entrada é gratuita e a festa começa às 20h.

Bar da Digital Tec (antigo Porão do Rock): No último Coverfest de 2012, a galera vai pular ao som de punk rock, pop punk e metalcore. O festival começa às 20h, com a banda Unidade Restrita tocando The Devil Wears Prada. Depois, na ordem, Blink 182 (Wendy Clear), Raimundos (Rodinaldos) e Ramones (Upsetters). A entrada custa R$ 10Onde fica: Rua 7 de Setembro, 910, entrada ao lado do banco Santander, esquina com a Capitão Euclides de Castro, próxima ao Hotel Glória. Veja o mapa aqui.

Butiquin Wollstein: Lola
Repertório: rock alternativo, clássicos do rock nacional e internacional e pop (veja a lista aqui)
Couvert artístico: R$ 15
Início: 22h30

California Custom Pub: Direto de Curitibanos, na serra catarinense, a banda Warhell [Facebook/MySpace] apresenta seu novo single "I, The Wolf" e toca outras músicas próprias e covers de death metal e thrash metal. A entrada custa R$ 10. O bar abre às 18h e fica na Rua 2 de Setembro, 1741 (Itoupava Center), sala 20, próximo à rodoviária. Veja a localização no mapa.

Don Lucchesi Pub: Yellow Box
Repertório: Beatles, Rolling Stones, AC/DC, Pink Floyd, The Doors, Red Hot Chili Peppers, entre outros clássicos do rock, e músicas próprias (ouça e baixe aqui o álbum "This Side Up")
Couvert artístico: R$ 10 (feminino) e R$ 15 (masculino)
Horário: a partir das 20h30

Espaço Plural: a partir das 16h, cinco bandas se apresentam: Braddock Brothers (blues rock), O Herege (varia entre rock psicodélico e grunge) [Facebook/MySpace], Ras MPB Brasil, Revolver (rock psicodélico/folk rock) [Facebook/PalcoMP3] e Clube dos Corações Partidos (indie rock). O ingresso custa R$ 2. O local fica na Rua Marechal Deodoro, 46, Velha, próximo ao Castelo Suíço.

Factory Coffee & Bar: Miro Pavi e Léo Biz viajam no tempo através de seus vinis. O público está convidado a curtir a noite ao som de rock da década de 50 até os anos 2000. A festa começa às 23h, com ingresso a R$ 10.

Rivage: criada para matar a saudade dos momentos marcantes vividos na Alameda Rio Branco, entre o final da década de 1980 e início da década de 1990, o grupo Turma da Alameda vai além do Facebook neste fim de semana. Dezenas de pessoas devem se reencontrar para colocar o papo em dia. O evento começa às 10h, com churrasco, DJs tocando sucessos dos anos 80 e show com as bandas Rockforty (clássicos do rock dos anos 60 aos 90), Grifo (rock clássico), WeMusic (surf music), Second Wife (pop rock). Ingressos à venda por R$ 20 na Bruneti Discos. Aproveite e leve 1kg de alimento não perecível para ajudar entidades carentes de Blumenau. Mais informações: 3323-2296.

Banda Grifo foi muito popular na região durante as décadas de 80 e 90
e teve a música "Baby" entre as mais tocadas durante oito semanas.

The Basement English Pub: Radiophonics
Repertório: Oasis, The Beatles, Rolling Stones e Los Hermanos
Couvert artístico: R$ 7
Horário: a partir das 22h15

Quer companhia? Compartilhe o link com seus amigos!

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Rock of Ages canta sonhos e faz piada com o metal farofa

Atenção: o texto a seguir pode revelar detalhes sobre a história do filme. Se você não quiser estragar a surpresa, não leia a parte depois do trailer.
Rock of Ages: O Filme
(Rock of Ages, EUA, 2012).
123 min. Musical. 14 anos.
(Divulgação)

Sherrie Christian (Julianne Hough) sai do interior dos EUA para tentar a carreira de cantora em Los Angeles. Ingênua, a garota é roubada quando chega. Aspirante a rockstar, Drew Boley (Diego Boneta) ajuda a moça a conseguir um emprego de garçonete no mesmo lugar onde ele trabalha: o Bourbon Room. A vida dos dois muda quando se apaixonam e a banda de Drew recebe a chance de abrir o último show do Arsenal com o astro Stacee Jaxx (Tom Cruise), antes de o vocalista sair em carreira solo.

A apresentação também pode significar a salvação do Bourbon Room. O lugar passa por problemas financeiros e o dono, Dennis Dupree (Alec Baldwin), espera faturar muito para pagar as dívidas e evitar o fechamento. Além disso, primeira-dama de Los Angeles, Patricia Whitmore (Catherine Zeta-Jones), e seu grupo de senhoras conservadoras querem acabar com o Bourbon Room e outros bares para livrar toda a região da “má influência” do rock ‘n’ roll.

“Rock of Ages: O Filme” fica em cartaz até esta quinta-feira (20) no cinema do Shopping Neumarkt e já passou pelas salas do Blumenau Norte Shopping e do Park Europeu. A previsão é que em outubro sejam lançados DVD e Blu-ray nos EUA.



Adaptado de um musical da Broadway, “Rock of Ages: O Filme” acontece no final dos anos 80, época em que o hard rock – também chamado (erradamente) de heavy metal ou “metal farofa” – começa a perder espaço. Cheia de sucessos da época, a trilha sonora empolga os fãs do estilo e os faz cantar, ainda que timidamente, junto com os personagens. Destaque também para a atuação da dupla Russell Brand (Lonny Barnett) e Alec Baldwin.

Por outro lado, incomoda o excesso de cenas em que simples diálogos se transformam em números musicais. Além da repetição, as versões originais têm melodia aguda e a voz doce da atriz Julianne Hough deixa as músicas enjoativas. 

Como a maioria das superproduções de Hollywood, o filme mostra muitos clichês: pessoas que saem do interior em busca do sucesso na cidade grande, a fama a qualquer custo, a história de que o amor supera tudo, entre outros. No caso específico da música, aparecem (de novo) o rock resistindo à sucessão dos modismos, o abuso de álcool e a suposta ligação do rock com o diabo.

O enredo também desfaz a imagem sensual e de mulherengos que têm os astros de rock. Tanto Stacee Jaxx, como Drew cantam músicas que parecem inspiradas em alguma experiência amorosa. Além disso, o musical brinca em alguns momentos com outros clichês do show business, como o perfil de artista que cantou em coral de igreja e foi incentivado por parentes a seguir carreira na música. São mostradas ainda as excentricidades dos rockstars, incluindo o visual andrógino.

Sem o encanto de Hollywood

Cenário da maior parte de "Rock of Ages", o Bourbon Room passa por uma situação que tem se repetido em Blumenau. Longe de toda a maquiagem romântica de um musical de Hollywood e respeitadas as diferenças de tempo e espaço, aqui vários redutos do rock enfrenta(ra)m diversas dificuldades. Por isso, rockeiros de Blumenau, mesmo que não sejam fãs de hard rock, podem se identificar com o filme.

sábado, 15 de setembro de 2012

Rock alternativo domina a programação de sexta e sábado

Show nacional com a banda Bidê ou Balde, festival TribUrbana e lançamento de clipe da The Zorden são os destaques deste fim de semana em Blumenau. Confira mais atrações e detalhes na lista abaixo:

SEXTA – 14/9

Don Lucchesi Pub: Plano Cruzado
Repertório: Legião Urbana, Titãs, Paralamas do Sucesso, Ira!, Barão Vermelho, Cazuza, Ultraje a Rigor, entre os sucessos do pop rock nacional dos anos 80
Couvert artístico: R$ 15 (masculino) e R$ 10 (feminino)
Horário: a partir de 20h30

Factory Coffee & Bar: Colunista da Jornal de Santa Catarina, Vinicius Batista põe a galera para dançar aos som de indie, rock, pop e soul, incluindo músicas desconhecidas do público. A entrada custa R$10 e a festa começa às 23h.

Mansão do Rock: Tributo ao The Strokes, com Rock 'n' Roll Shoes [Facebook/MySpace]. A partir das 22h, a banda Outside XD (punk rock) [Facebook/MySpaceajuda a galera a aquecer o gogó. Também vai haver discotecagem rock. A entrada custa R$ 10.

Rivage: Após oito anos, Bidê ou Balde vai lançar um novo álbum de músicas inéditas. A previsão é que "Eles São Assim. E Assim Por Diante" saia em outubro. Enquanto esperam, os fãs têm a chance de ver a banda em Blumenau. Ingressos antecipados à venda por R$ 25, a Bruneti Discos (Shopping Neumarkt), nas duas unidades do Madrugadão Lanches e no DCE da Furb (Campus I). O show começa às 23h.



"Melissa" é o maior hit da banda gaúcha

The Basement Pub: Rockforty

Repertório:: The Beatles, Stevie Wonder, Jimi Hendrix, Rolling Stones, The Doors, Pearl Jam, entre outros clássicos do rock dos anos 60 aos 90.
Couvert artístico: R$ 7
Horário: a partir das 22h15

Winchester Pub: Provisório
Repertório: composições próprias (ouça aqui) e clássicos do rock internacional das décadas de 60, 70 e 80
Couvert artístico: R$ 10
Horário: o bar abre às 20h


SÁBADO – 15/9

Ahoy! Tavern Club: discotecagem indie rock (The Killers, Franz Ferdinand, Pavement, etc) e britpop (de Beatles e Rolling Stones até Oasis). O bar abre às 21h, com entrada gratuita.


California Custom Pub: Mecannica (covers de heavy/thrash metal)

A entrada no local custa R$ 10. O bar abre às 18h e fica na Rua 2 de Setembro, 1741 (Itoupava Center), sala 20, próximo à rodoviária. Veja a localização no mapa.

Don Lucchesi Pub: vérticeOz

Estilo: ska e surf rock
Couvert artístico: R$ 15 (masculino) e R$ 10 (feminino)
Horário: a partir de 20h30

Casa de Blu (Mansão do Rock): O festival TribUrbana reúne as bandas Do You Like? (punk rock), A Gente Nós (rock alternativo) [Facebook/Twitter], Bloomy (rock alternativo), Calvin (indie rock) [Facebook/SoundCloud], Garrafas Voadoras (rock alternativo) e Legado Frontal (hardcore). Haverá discotecagem após as bandas. O preço do ingresso pode variar entre R$ 15 e R$ 25, dependendo do lote e a entrada for comprada na hora. O evento começa às 20h. Saiba mais aqui.


Obs Bar: The Zorden lança o clipe "Pra te encontrar", música do CD "Mudanças" (2011). Ingressos antecipados a R$ 20, no local do show, Posto Bela Joia e com formandos do curso de Administração da Furb. A festa começa às 23h.



DOMINGO – 16/9

Praça Dr. Blumenau (próxima à loja Flamingo, na rua XV de Novembro): A partir das 15h, quem passear pelo Centro poderá ver o surf rock instrumental da banda Urano [Facebook/MySpace].


Quer companhia? Compartilhe o link com seus amigos!

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Divirta-se ao som de rock para agradecer D. Pedro

Conta a História que no dia 7 de setembro de 1822 Dom Pedro I deu o grito da Independência do Brasil, às margens do riacho Ipiranga, em São Paulo. Graças a esse fato, você, que mora em Blumenau, cidade cortada pelo rio Itajaí-Açu, tem mais um feriado para descansar. Certo? Nada disso! Com atrações de hoje até domingo, você pode sair com os amigos, pular e cantar suas músicas favoritas. Isso sem ser arrastado para alguma das baladas da moda. Se isso acontecer, faça como D. Pedro: grite!

O destaque da véspera de feriado é a disputa que vai acontecer entre o público do Ahoy para colocar suas músicas preferidas no set da festa. Sábado é a vez do rock ocupar um dos espaços da tradição germânica, na primeira edição do Fortaleza Rock Festival.


QUINTA – 6/9

Ahoy! Blumenau: Escolha cinco músicas, coloque-as em um pen drive e torça para que elas sejam escolhidas. Essa é fórmula para a galera literalmente fazer a festa. "Sorry for Party Rock" começa às 21h, com entrada gratuita.

Don Lucchesi: banda Ponto Trinta
Repertório: blues e clássicos do rock (veja a lista aqui)
Couvert artístico: R$ 15 (masculino) e R$ 10 (feminino)
Horário: a partir de 20h30

Factory Coffee & Bar: Riverside Blues
Entrada: R$ 10
Horário: 23h

Winchester Pub: Radar
Repertório: sucessos do pop rock, dos anos 80 em diante
Couvert artístico: R$ 10
Horário: a partir das 20h


SEXTA - 7/9

Butiquin Wollstein: Rock 'n' Cerva
Repertório: clássicos do rock
Couvert: R$ 15
A partir das 22h30

Don Lucchesi Pub: The Fighters (Foo Fighters cover)
Couvert artístico: R$ 15 (masculino) e R$ 10 (feminino)
Horário: a partir de 20h30

Factory Coffee & Bar: A partir das 23h, Laís Gianesini, ex-tecladista da banda L.A.D.Y., apresenta set com músicas que vão desde o new wave dos anos 70 e 80 até o indie rock da atualidade. A entrada custa R$ 10.

Winchester Pub: Área 252
Repertório: Led Zeppelin, Creedence, Guns 'n' Roses, Pink Floyd, Dire Straits, Queen, Survivor, U2, AC/DC, Nazareth, Mr. Big, Deep Purple, entre outros clássicos do rock
Couvert artístico: R$ 10
Horário: a partir das 20h


SÁBADO - 8/9

Butiquin Wollstein: The Headcutters
Estilo: blues
Couvert artístico: R$ 15
Início: a partir das 22h30

Don Lucchesi Pub: Máfia S/A
Repertório: blues, clássicos do rock nacional e internacional e composições próprias
Couvert artístico: R$ 15 (masculino) e R$ 10 (feminino)
Horário: a partir de 20h30

Vlad V (rock clássico/hard rock/rock progressivo) e Perpetual Dreams (heavy metal) são bandas com mais de uma década de carreira e vários trabalhos lançados. Considerada a revelação do rock catarinense em 2012, a Indrama (new metal) foi escolhida este ano para tocar no mesmo festival que Cachorro Grande, Detonautas e Charlie Brown Jr. Conhecidas por relembrar clássicos nas noites do Vale do Itajaí, as bandas Rock Lords (hard rock/heavy metal), Deserta (hard rock) e Alta Voltagem (AC/DC cover) completam a lista de atrações do 1º Fortaleza Rock Festival. O evento acontece no Clube de Caça e Tiro Fortaleza Alta (leia aqui como chegar) a partir das 19h. Ingressos antecipados estão à venda por R$ 15 (confira aqui os locais).

The Basement English Pub: Quadrijet
Repertório: clássicos do rock, desde os anos 50 até a década de 80, e composições próprias
Couvert artístico: R$ 7
Horário: a partir de 22h15

Winchester Pub: Rock 'n' Head
Repertório: composições próprias (ouça aqui) e clássicos do rock, como AC/DC, Led Zeppelin, Beatles e Creedence
Couvert artístico: R$ 10
Horário: a partir das 20h


DOMINGO – 9/9

O bar Thunderbird novamente abre espaço para bandas região, a maioria delas com um pé no punk. A segunda edição do Festival de Bandas de Blumenau começa às 13h com a apresentação da banda Dookie (pop punk). Depois tocam Stanley (pop punk), Outside xD (punk rock) [Facebook/MySpace], Marsupilami Nu (pop rock nacional/punk rock), 7Bullets (heavy/thrash metal), Garotos Regrados (pop rock nacional/punk rock/hardcore), The Zalinhados (pop rock). A entrada custa R$ 7. O bar fica na rua 2 de Setembro nº 1739, ao lado do Blusoft e em frente a DVA Veículos.

Quer companhia? Mande o link para seus amigos!

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Domingo no parque para conhecer a cena metal de Blumenau

Steel Warrior foi a única banda a tocar nas duas últimas edições.
 Festival  não foi realizado durante quatro anos
por falta de datas e locais disponíveis.
Centenas de blumenauenses frequentam o Parque Ramiro Ruediger para passear com a família e praticar esportes. No último domingo (2), cerca de 400 pessoas do Vale do Itajaí e do Litoral foram assistir à volta do Blumetal. Sete bandas subiram ao palco montado próximo à saída da rua Alberto Stein. Houve também arrecadação de brinquedos usados, que serão entregues a crianças carentes no dia 12 de outubro.

Segundo um dos organizadores, Rafael Cidral, conhecido como Khamus, o festival serviu para mostrar o trabalho das bandas independentes. “Escolhemos bandas conhecidas e de diferentes estilos para o pessoal ter ideia como é a cena. Algumas pessoas não sabem que existe aqui, nem que as bandas são profissionais.” Outro objetivo foi tentar apagar a imagem ruim, “de drogado”, que os rockeiros da cidade têm. “Tu vê aqui pai brincando com a criança no meio da galera”, conta o organizador do evento. A intenção após a realização do festival deste ano é tentar inseri-lo no circuito cultural da cidade.

O Blumetal no Parque foi a quinta edição e fez parte das comemorações do aniversário de Blumenau. O festival aconteceu em 2005 (duas vezes), 2007 e 2008. A banda Steel Warrior foi a única que tocou na edição anterior e também neste domingo. Após o show, o vocalista André Tulipano (na foto à direita) comparou a organização dos dois eventos. “Já era bom e ficou ótimo, com cara de palco alternativo do desses festivais da Europa”, comentou, com a experiência de quem já se apresentou em Portugal, Bélgica e Alemanha.

Durante quatro anos o evento não foi realizado por falta de lugar e datas disponíveis. “Fazemos quando dá porque é caro. Todo festival o dinheiro vai todo pra pagar despesa”, revelou Khamus. A prefeitura colaborou permitindo realização do evento no parque. Através de um projeto, Fundação Cultural de Blumenau cuidou da parte burocrática e providenciou o pagamento do aluguel da estrutura do palco, entre outros custos. Além disso, músicos da cidade ajudaram com o equipamento de som.

Comércio do parque “riu litros”

O som pesado não mudou a rotina de quem vai ao Parque Ramiro Ruediger caminhar, praticar esportes, reunir-se com os amigos ou passear com a família. Os frequentadores até elogiaram o evento. “Eu nem gosto de rock, mas é sempre bom ter alguma coisa diferente”, disse uma adolescente. Além de não se incomodar, muitos frequentadores ficaram curiosos e pararam para ver, à distância, os shows.

Enquanto as bandas tocavam, o movimento também cresceu no bar dos clubes de caça e tiro, instalado dentro do parque. “Aumentou uns 1000%!”, respondeu sorrindo uma atendente, enquanto uma fila saía pela porta, ocupando um pedaço da pista de caminhada. Segundo a mesma funcionária, em dias normais são servidos cerca de 300 litros de chopp, em média. Essa quantidade representa 1.000 copos de 300 ml cada.

Saiba mais sobre os shows aqui.

Headbangers invadem Ramiro e haveria Blumetal todo ano se dependesse só deles

Sete bandas se apresentaram durante o Blumetal no Parque. Foram seis horas ao som de covers e músicas próprias de heavy, thrash, death, power metal, nu metal e rock gótico. Segundo estimativa deste blogueiro, mais de 400 pessoas assistiram aos shows. O público aumentou a partir da terceira banda e parece não ter gostado de apenas um show. Se depender só da manifestação do público e das bandas convidadas, teremos Blumetal todos os anos.

Diferente do que costuma acontecer no Brasil, a banda 7Bullets começou adiantada, pouco antes das 14h. Talvez por ser um dia em que as pessoas geralmente esticam o almoço, o público ainda era pequeno, mas bem animado. Os fãs cantaram junto com o quarteto clássicos do metal – Megadeth, Ozzy Osbourne, Metallica. A banda também aproveitou para mostrar a música própria “Devil´s Eye”. No final, 7Bullets tocou “Seek and Destroy” (Metallica) e, atendo aos pedidos de bis, terminou o show com “Killing in the Name”(Rage Against The Machine).

Embora os integrantes fossem adolescentes, a banda recebeu elogios do público. “Apesar de serem bem iniciantes, tem boa presença de palco”, comentou um homem que fotografava o show. “Foi o melhor show da 7Bullets. Interagimos bastante com o pessoal, só não tinha essa galera toda [que chegou depois]”, disse, grato pela chance, o vocalista e guitarrista Bruno Jankauskas, o “Janka”. “Espero que chamem a gente de novo.”

Sem o tradicional “uniforme” todo preto das bandas de death metal, Allgreed foi a segunda a subir ao palco. Não empolgou tocando covers de Death, Misantropy e Dying Fetus e uma composição própria, “Mass Manipulation”. Aconteceram duas rodas punks durante o show, mas duraram pouco.

O show da banda Indrama (foto) aproximou o público do palco. Considerada a revelação catarinense de 2012, o quinteto de nu metal tocou três músicas próprias, além de covers. O público cantou junto, “bateu cabeça” e aplaudiu muito quando terminou o show.

Com três trabalhos de estúdio gravados e quinze anos de carreira, a banda Masterpiece apresentou algumas músicas do álbum “Heirs of Freedom”, lançado em fevereiro de 2012. O público já sabia as letras do material novo e também cantou composições de outros trabalhos do quarteto de heavy/trash metal, além do cover de Anthrax. A empolgação foi tanta que calor não impediu que acontecessem três rodinhas. (Confira a reação do público no vídeo abaixo.)

Banda de heavy/thrash metal empolgou o público durante o Blumetal no Parque.
Além de músicas próprias, Masterpiece tocou um cover de Anthrax

Quinta banda da tarde, a Steel Warrior fez a plateia cantar algumas músicas dos quatro trabalhos de estúdio. O quarteto de heavy/power metal também tocou dois covers: “Don´t Talk To Strangers” (Dio) e “Riding the Storm” (Running Wild).

Já era noite quando a banda L.A.D.Y. subiu ao palco. Pouco ou nada lembrou a imagem triste, introspectiva e obscura que outras pessoas têm dos góticos. Durante o show da banda de rock gótico, o público cantou, pulou e bateu palmas ao som de seis covers, com direito à rodinha em “Ich Will” (Rammstein). Destaque para o vocalista Eduardo Junckes, que sempre usa muitos gestos e outros recursos da linguagem corporal para interpretar as músicas. Outro frontman, Andryo Dias, da banda Indrama, fez participação especial em “It´s All Night”, música própria da L.A.D.Y.

Fechando o festival, a banda Perpetual Dreams tocou seis músicas próprias dos álbuns “Arena” (2005) e de “The Eternal Riddle” (2010). Por serem os últimos, o quarteto de heavy metal sentiu a plateia cansada, a ponto de agradecer o público que permaneceu por até sete horas. O show empolgou os fãs com um repertório que incluiu, além das músicas próprias, o cover “Dream On” (Aerosmith). No fim, o público pulou, cantou e fez rodinha nas músicas “A Tout Le Monde” (Megadeth) e, principalmente, “Fear of the Dark” (Iron Maiden).

Leia mais: Domingo no parque para conhecer a cena metal de Blumenau

Veja mais fotos do show aqui, aqui e aqui.

sábado, 1 de setembro de 2012

Headbangers recebem presente no aniversário da cidade

Esqueça o tradicional desfile de aniversário da cidade neste feriado que tinha tudo para ser "sem graça". O lugar para se estar neste domingo (2) é o Parque Ramiro Ruediger, onde acontece a quinta edição do Blumetal. Se você não é do tipo de pessoa que gosta de "bater cabeça", pode passar o fim de semana ao som de U2 Cover Brasil, curitndo rock gaúcho com a banda Vidro Fumê (ambas na sexta) ou conferir o blues do visitante Omar Coleman (EUA). Veja mais atrações deste fim de semana

SEXTA – 31/8

Butiquin Wollstein: The Zorden
Repertório: composições próprias, clássicos do rock nacional e internacional
Couvert artístico: R$ 15
Horário: a partir das 22h30

Don Lucchesi: banda Lola (veja o repertório aqui)
Couvert artístico: R$ 10 (feminino) e R$ 15 (masculino)
Horário: a partir das 20h30

Expresso Blumenau: U2 Cover Brasil
Ingressos apenas na hora da festa. Mulheres free até 0h. Depois, a entrada custa R$ 10 para elas. Homens pagam R$ 20 a noite toda.
Horário: a partir das 22h30

Factory Coffee & Bar: festa ao som de rock, folk, indie e punk, com o jornalista Léo Laps nas picapes
Ingresso: R$ 10
Início: 23h

The Basement English Pub: banda Sui Generis
Repertório: Pearl Jam, U2, Foo Fighters, Nirvana, Red Hot Chilli Peppers, AC/DC, Ramones, Kings of Leon, Talking Heads, Green Day, The Strokes, The Cure, R.E.M, INXS, Creedence, Dire Straits, The Smiths, Plebe Rude, Ultraje a Rigor, Engenheiros do Hawai, Cazuza, Ira, Legião Urbana, Nenhum de Nós, entre outros clássicos do rock nacional e internacional
Horário: a partir de 22h15

Winchester Pub: Vidro Fumê
Estilo: rock gaúcho
Couvert artístico: R$ 10
Horário: a partir das 20h

SÁBADO - 1/9

California Custom Pub: Fatal Encarnad (mais informações aqui e aqui) e Necrofilian (death metal)
A entrada no local custa R$ 10. O bar abre às 18h e fica na Rua 2 de Setembro, 1741 (Itoupava Center), sala 20, próximo à rodoviária. Veja a localização no mapa.

Don Lucchesi: Rock 'n' Roll Shoes (Facebook/MySpace)
Repertório: rock anos 2000 em diante (Jet, Franz Ferdinand, Arctic Monkeys, Foo Fighters, Subways, The Hives, Queens Of The Stone Age, White Stripes, The Vines, Kings Of Leon, The Strokes, Audioslave, Rage Against the Machine, Weezer, entre outros)
Entrada: R$ 15
Horário: a partir das 20h30

Factory Coffee & Bar: discotecagem de pop e rock das anos de 70 e 80. (Confira o repertório aqui)
Ingresso: R$ 10
Início: 23h

The Basement English Pub: O americano Omar Coleman se apresenta junto com Igor Prado e a banda The Headcutters
Estilo: blues
Horário: a partir de 22h15

DOMINGO – 2/9

Parque Ramiro Ruediger: Após quatro anos, o Blumetal volta. Em 2003, foi criado um canal no mIRC (alguém ainda sabe o que é isso?) para reunir fãs e integrantes de bandas underground da cidade. O evento veio depois e não foi realizado em 2010 e 2011 por falta de lugar e data. Este ano, a quinta edição do festival faz parte das comemorações do aniversário da cidade. Começa às 14h, com o show da banda 7Bullets (heavy metal). Depois tocam Allgreed (death metal), Indrama (hard rock/post-grunge), L.A.D.Y. (rock gótico), Masterpiece (heavy/thrash metal), Steel Warrior (heavy metal) e Perpetual Dreams (heavy metal) [site/ReverbNation]. A entrada é gratuita. Também haverá arrecadação de brinquedos usados no local. Aproveite e doe!

Quer companhia? Mande o link para seus amigos!

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Rock para encher a barriga

Dois eventos neste fim de semana misturam rock e comida. Na sexta, alunos que chegam e saem da Furb poderão ver o punk rock da banda Nunca Inverno e comprar comida vegana. Para quem prefere algo menos agitado, o The Basement Pub realiza sua segunda feijoada a partir de 12h de sábado, com show da banda Star Beetles. Você também pode fazer um pique-nique na Prainha durante o Vamo Siuní no domingo. Destaque também para o show nacional com Reação em Cadeia. Confira outras opções do fim de semana:

SEXTA – 24/8

Don Lucchesi: Radar
Repertório: sucessos do pop rock, dos anos 80 em diante
Couvert artístico: R$ 10 (feminino) e R$ 15 (masculino)
Horário: a partir das 20h30

Expresso Blumenau: show nacional com a banda Reação em Cadeia
Ingressos antecipados a R$ 30 (Saiba aqui onde comprar). Se sobrar, serão vendidos a R$ 40 na hora.

Factory Coffee & Bar: show acústico com Gustavo Kaly (Facebook/SoundCloud), integrante das bandas Stuart e Os Últimos Românticos da Rua Augusta.
Estilo: folk, rock alternativo, punk rock
Ingresso: R$ 10
Início: 23h

Furb: O punk rock da banda Nunca Inverno agita o intervalo das aulas na universidade. A apresentação começa às 18h, para às 18h30 e volta às 20h15. Enquanto a banda não toca, acontece um debate sobre libertação animal. Também será vendida comida vegana no local. O show é gratuito e acontece em frente à escadaria da biblioteca da FURB.

The Basement English Pub: Capone Brothers (Facebook: Página/Perfil)
Estilo: blues
Couvert artístico: R$ 6
Início: 22h15

SÁBADO – 25/8

California Custom Pub: Volkmort (death metal) [Facebook/MySpace] e Quintessential (black metal)
A entrada no local custa R$ 10.
O bar abre às 18h e fica na Rua 2 de Setembro, 1741 (Itoupava Center), sala 20, próximo à rodoviária. Veja a localização no mapa.

Don Lucchesi Pub: Rockabilly Stunts (Facebook/MySpace)
Couvert artístico: R$ 10 (feminino) e R$ 15 (masculino)
Horário: a partir das 20h30

The Basement English Pub: a partir das 15h30 a banda argentina Star Beetles será a sobremesa da 2ª Feijoada do The Basement.
Ingresso a R$ 60, com valor do show incluso.
O evento começa às 12h.

DOMINGO – 26/8

Prainha: Vamo Siuní
Atrações: apresentação de bandas, exposição de artes visuais, entre outras manifestações culturais. O palco da concha acústica estará aberto até 14h30. Depois tocam Imigrante Só (indie instrumental) [Facebook/MySpace], Judejo (pop/rock/MPB) e Dálmatas (hip-hop)
Entrada franca
Horário: a partir das 12h

Quer companhia? Mande o link para seus amigos!

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Sábado para passar o dia todo na rua

Dizem por aí que o melhor da vida é de graça. Não só porque as coisas simples nos deixam felizes. Quem nunca se sentiu tentado ao ver as palavras "grátis" ou "de graça" no anúncio de uma loja? Este sábado (18), fãs de rock vão querer passar o dia todo no Centro. O último Circo Acústico do ano começa de manhã na Praça Dr. Blumenau, no início da rua XV de Novembro, e no final da tarde o Teatro Carlos Gomes abre as portas para 24h de arte, incluindo bandas e documentários sobre rock. Os dois eventos são gratuitos.

Confira mais informações sobre essas e outras atrações deste fim de semana.

SEXTA – 17/8

Butiquin Wollstein: The Headcutters apresenta repertório do DVD "Sweet Home Blues".
Couvert artístico: R$ 10 (feminino) e R$ 15 (masculino)
Horário: A partir das 22h30

The Basement English Pub: Vintage Cult
Repertório: Coldplay, The Killers, The Strokes, A-ha , Legião Urbana, entre outros sucessos do rock alternativo e new wave
Couvert artístico: R$ 7
Horário: a partir das 22h15

SÁBADO – 18/8

California Custom Pub: Powersteel
Estilo: Heavy/Power Metal (escute músicas próprias aqui)
A entrada no local custa R$ 10. O bar abre às 18h e fica na Rua 2 de Setembro, 1741 (Itoupava Center), sala 20, próximo à rodoviária. Veja a localização no mapa.

Factory Coffee & Bar: discotecagem hard rock e outros clássicos do rock anos 80 a partir das 23h. A entrada custa R$ 10.

Praça Dr. Blumenau: Quem passar pela rua XV de Novembro durante a manhã poderá curtir seis bandas ao ar livre a partir das 9h30. As apresentações fazem parte da última edição do Circo Acústico de 2012. Entrada gratuita. Em caso de chuva, as apresentações serão transferidas para a Fundação Cultural de Blumenau (Rua XV de Novembro, 161, Centro).

9h30 - Pré-Histórica: cover de clássicos de rock 'n' roll, blues e heavy metal, e paródias com letras que falam sobre História
10h15 - M.A.Y.: covers de pop rock nacional e internacional e músicas próprias
11h - D-Mit (Facebook/Twitter): blues, jazz e rock 'n' roll
11h45 – RockWoz (Facebook/Twitter): hard rock cristão
12h30 - Dr. Brown: clássicos do rock 'n' roll dos anos 60 e 70 e músicas próprias
13h15 - Palhas no Coqueiro: covers de várias vertentes do rock - pop rock, grunge, punk rock, hard rock, heavy metal...

The Basement English Pub: bandas Rockforty e Public House
Repertório: sucessos do rock, com destaque para as décadas de 60, 70, 80 e 90
Couvert artístico: R$ 7
Grupo promove maratona cultural
(Divulgação)
Horário: a partir das 22h15

Teatro Carlos Gomes: às 18h o Coletivo Laboral Multicultural de Experimentações e Intervenções Artísticas, ou Colmeia, abre as portas do teatro para 24h de apresentações artísticas, entre elas 32 atrações musicais. Haverá também teatro, dança, cinema, literatura e exposições de artes visuais. Com entrada franca, o evento termina às 18h de domingo. Para quem gosta de ver o rock na telona, serão exibidos os documentários "A Cena Rock Local" e "Microfonia: memórias do Rock em Blumenau". Veja a programação completa do evento.

Winchester Pub: Máfia S/A
Repertório: blues, clássicos do rock nacional e internacional e composições próprias
Couvert artístico: R$ 10
Horário: o bar abre às 18h

Quer companhia para curtir as atrações? Mande o link para seus amigos!

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Os problemas das diversas casas do rock em Blumenau

Tenho procurado conhecer lugares que recebem eventos de rock em Blumenau. Quem escreve sobre música deve ter uma noção do que o público pode encontrar. Fui a um festival na rua 2 de Setembro há duas semanas. Tocaram oito bandas de várias vertentes do rock – grunge, alternativo, metalcore, heavy/thrash metal, indie, pop punk... Como costuma acontecer em eventos semelhantes, alguns músicos pediram que os fãs não deixem a cena a cena independente morrer em Blumenau.

Dono do Bar do Erich argumenta com PM.
Público reclama por que fiscalização
não é rigorosa com outras casas noturnas.
(Reprodução/Facebook)
“É galera... Vamos ter que juntar alguns trocados e montar algo pra poder curtir e viver o rock underground de Blumenau, porque o Ahoy também fechou”, comentou no Facebook um jovem que participou do festival na Itoupava Norte. Mesmo limitando a circulação de pessoas com bebida entre as áreas interna e externa e reforçando o isolamento acústico, o bar está temporariamente impedido de ter música ao vivo. Na última sexta-feira (10), foi a vez de moradores da região da Rua das Palmeiras reclamarem do lendário Bar do Erich. Uma semana antes a polícia interrompeu uma festa na rua Itajaí.

O rigor da fiscalização causa revolta entre os fãs das diversas vertentes do rock. Não se vê acontecer o mesmo com baladas onde tocam os estilos da moda. O sentimento é que frequentadores dos bares de rock estão sendo prejudicados por um jogo de interesses, que envolveria poder público e os empresários das cassas noturnas mais lucrativas. Mas nem todos os lugares que costumam organizar eventos com bandas têm condições de fazer isso. Então, assumem o risco de uma festa acabar antes da hora porque tentam ir além dos limites indicados nos documentos.

O Ahoy deve ser o primeiro nome lembrado quando se fala em rock em Blumenau, chegando ao exagero de ser chamado de “a casa” do estilo na cidade. O bar abre todos os finais de semana e precisa de dinheiro para manter a estrutura. Consequentemente, acabam tocando bandas que atraem mais público. Então, a programação, não só do Ahoy, mas de barzinhos (Butiquin Wollstein, Don Lucchesi, The Basement e Winchester) repete as mesmas bandas com repertório de covers de clássicos do rock (com algumas músicas próprias). Às vezes esse revezamento é quebrado com shows de bandas tributo ou independentes com certa fama na cena musical. (Repare na agenda que eu publico todas as semanas no Blumenews.)

Seguindo essa lógica profissional do mercado, muitos estilos ficam sem espaço. Metal, hard rock, punk, hardcore, grunge e entre outras vertentes, vão parar geralmente em lugares adaptados, sem estrutura, mas que cobram aluguéis mais baratos. Isso porque geralmente quem organiza esses eventos não ganha a vida como empresário de banda. São fãs que doam tempo e chegam a investir dinheiro do próprio bolso para que o público conheça bandas novas.

Saiba mais sobre a proibição de música ao vivo no Ahoy! aqui

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Justiça interdita Ahoy

Bar já foi interditado ano passado e proíbe frequentadores
de ir para a área externa com bebidas. (Divulgação)
A casa informou hoje que a Justiça estadual proibiu eventos musicais no local. "De qualquer forma o Ahoy Tavern Club poderia abrir neste final de semana, sem evento musical, mas em respeito às bandas e aos nossos clientes e amigos, estaremos fechados nesse final de semana trabalhando para reverter essa situação", diz o comunicado. "Quem já tinha comprado ingresso antecipado é só ir no mesmo ponto de venda onde adquiriu o ingresso e pegar o valor de volta."


Frequentadores manifestaram apoio à reabertura casa e cobraram maior fiscalização sobre outras casas noturnas da cidade e carros com som alto."É uma pena. Os caras do Ahoy são admiráveis pelo seu investimento na redução de ruídos. Eu moro pertinho e não escuto absolutamente nada vindo de dentro do bar. Mas o que f... é que o pessoal que vai lá, enche a cara e sai tudo bêbado na rua fazendo baderna, arruaça, e vandalizando as propriedades vizinhas", conta um usuário do Facebook.


Outro internauta afirma que a prefeitura errou ao permitir que esse tipo de estabelecimento pudesse funcionar em área residencial. "Acho que os sócios [do Ahoy] deveriam entrar com uma ação contra a prefeitura por perdas", sugeriu.


Após alguns vizinhos reclamarem do som alto, a Fundação Municipal do Meio Ambiente (Faema) interditou o Ahoy em junho de 2011. O bar reabriu com reforço no isolamento acústico. Para evitar reclamações, também tem sido proibida durante os shows a saída de pessoas com bebida para a área externa.

De portas abertas para aconchegar fãs de todos os estilos

Dois eventos na Mansão do Rock são destaque da agenda
neste fim de semana (Divulgação)
Vazia, silenciosa e com tempo frio, uma casa grande pode dar medo. Mas ao ouvir o som de guitarra, baixo e bateria, mais uma voz para dar significado à música, vai ser difícil quem não queira entrar. Neste fim de semana, a Mansão do Rock será o endereço dos fãs do estilo. Primeiro, com o romantismo das bandas Stuart e Clube dos Corações Partidos no sábado à noite. Domingo é a vez de cinco bandas fazerem uma salada musical à tarde, com paródias de clássicos até heavy metal.


Destaque também para as bandas cover de Guns 'n' Roses (Expresso), Red Hot Chili Peppers (Winchester) e Bon Jovi (Ahoy!), além do lançamento de material digital dos headbangers das bandas Rhestus e Juggernaut.


Confira abaixo a lista completa:


SEXTA – 27/07


Butiquin Wollstein: The Zorden
Repertório: composições próprias, clássicos do rock nacional e internacional
Couvert artístico: R$ 15
Horário: a partir das 22h30


Don Lucchesi Pub: Área 252
Repertório: Led Zeppelin, Creedence, Guns 'n' Roses, Pink Floyd, Dire Straits, Queen, Survivor, U2, AC/DC, Nazareth, Mr. Big, Deep Purple, entre outros clássicos do rock
Couvert artístico: R$ 10 (feminino) e R$ 15 (masculino)
Horário: a partir das 20h30


Expresso Blumenau: Guns 'n' Roses Cover Brazil
Ingressos somente na hora. Mulheres free até a meia-noite, depois R$ 10. Homens pagam R$ 20 a noite toda. Não haverá venda antecipada.


The Basement English Pub: Vintage Cult
Repertório: Coldplay, The Killers, The Strokes, A-ha , Legião Urbana, entre outros sucessos do rock alternativo e new wave
Couvert artístico: R$ 7
Horário: a partir das 22h15


Winchester Pub: Black Rooster, cover de Red Hot Chili Peppers
Couvert artístico: R$ 10
Horário: o bar abre às 18h


SÁBADO – 28/07


California Custom Pub: Show em comemoração ao lançamento online dos álbuns "Embryo of the Endless Sands" (2003) e "Lines of the Edge" (2006), os primeiros das Rhestus e Juggernaut (thrash metal). A entrada no local custa R$ 10. O bar abre às 18h e fica na Rua 2 de Setembro, 1741 (Itoupava Center), sala 20, próximo à rodoviária. Veja a localização no mapa.


Don Lucchesi Pub: Radar
Repertório: sucessos do pop rock, dos anos 80 em diante
Couvert artístico: R$ 10 (feminino) e R$ 15 (masculino)
Horário: a partir das 20h30


Mansão do Rock: as bandas Stuart (folk rock) e Clube dos Corações Partidos (indie rock) fazem dobradinha romântico-alternativa na noite da casa a partir das 23h30. O "Clube" foi criado este ano e já está lançando um EP, enquanto a Stuart faz o segundo show desde fevereiro deste ano, no que parece ser uma breve reunião. A entrada custa R$ 10. Veja aqui onde fica a casa.


Clube dos Corações Partidos foi criada este ano
com a proposta de tocar rock romântico

DOMINGO – 29/07


Mansão do Rock: a casa abre as portas em plena tarde de domingo para o festival Matinê do Rock. A entrada custa R$ 8 e, segundo a organização, a música começa pontualmente às 16h. Confira quem vai tocar lá (na ordem):
O Herege: grunge (ouça algumas músicas aqui)
Imigrante Só: indie rock instrumental (ouça algumas gravações aqui)
Animus Ad Vinditam: heavy metal
Outside xD: pop punk (ouça algumas gravações aqui)
Pré-Histórica: paródias de clássicos de rock 'n' roll, blues e heavy metal com letras que falam sobre História


Quer companhia para curtir as atrações? Mande o link para seus amigos!

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Viper vive em Joinville situações do começo da carreira

Relembrando o começo da carreira, banda enfrentou problemas técnicos
em um lugar pequeno. Nada que pudesse tirar a empolgação dos fãs.
Um dos pioneiros do heavy metal nacional, a banda Viper tocou em Joinville na noite da última quinta-feira (19). A apresentação foi a antepenúltima da turnê em comemoração aos 25 anos do lançamento do álbum “Soldiers of Sunrise”. Além das músicas do primeiro trabalho, a formação clássica da banda tocou todas as faixas de “Theater of Fate”.

Marcado para começar às 22h, demorou quase duas horas para a casa abrir. O local é mais uma daqueles que costuma receber baladas de pagode, sertanejo e hip-hop, mas desde junho já aconteceram vários eventos de rock, inclusive shows de Velhas Virgens e Children of the Beast. Então, se você já esteve em lugar parecido, com um palco pequeno, mesas para que se possa ficar em pé e apoiar as bebidas, etc dentro de todo um padrão, deve ter uma noção de como é. (Se não, veja fotos panorâmicas e mais informações aqui.)

A banda Just Face entrou tentando compensar o atraso, cortando cinco músicas do repertório, que misturou covers e composições próprias. Mal tinha começado o show, o microfone do vocalista falhou e o cantor teve que apelar para o do guitarrista. Ouvi/li reclamações sobre a qualidade das letras da banda e a execução de covers. Não tenho opinião formada porque, como a maioria dos equipamentos de casas pequenas, o som saiu estourado, principalmente para quem estava na frente. Just Face terminou com “Ace of Spades”, do Motorhead, e levou pelo menos mais uma hora até que a banda de abertura tirasse seus equipamentos e os roadies do Viper fizessem os ajustes.

Após uma ansiosa espera dos fãs, os integrantes do Viper entraram no palco, um por um. André Matos chegou depois, em meio a fogos de artifício que saíam dos cantos. A banda tocou o álbum “Soldiers of Sunrise” na íntegra, como divulgado. Estranho foi ver uma banda fazer um intervalo depois de meia hora. Até compreensível, se pensarmos que toda banda está na casa dos 40 anos.




Durante a primeira parte do show, microfone falhou várias vezes e André foi reclamar com o roadie e não conseguia esconder a insatisfação no rosto, apesar do equipamento de som ter melhorado um pouco. Na volta para tocar as músicas de “Theater of Fate”, o vocalista parecia mais relaxado. Certamente bebeu um pouco no camarim, sem chegar ao estado alcoólico de Pit Passarell. Já na primeira parte do show, o baixista tirou a camiseta e mostrou desenhos feitos com canetinha em sua pele. Quando pegou o microfone pela primeira vez para falar, foram inevitáveis entre as pessoas da plateia comentários sobre como Pit balbuciava as palavras. Lembrou aquele parente que enche a cara durante uma festa de família e resolve fazer um discurso.


Com exceção do baterista Guilherme Martin, Pit e André abraçaram todos da banda enquanto tocavam o repertório. Ainda no clima de festa pela reunião (e para esquecer os problemas técnicos, talvez), o baixista foi (de novo) para o microfone discursar e o vocalista mostrou sua habilidade no contrabaixo. Tudo no meio de “Living for the Night”. Os fãs também fizeram uma rodinha durante essa música, algo que eu não esperava. (Há músicas muito mais agressivas, no álbum “Soldiers of Sunrise”, por exemplo.)


O Viper terminou de tocar o álbum “Theater of Fate” e o público pediu músicas de outros trabalhos. Todos esperavam “Evolution”, “Crime”, “Spreading Soul”, “Rebel Maniac” e o cover “We Will Rock You” porque foram tocadas no primeiro show da turnê. “O Pit não tá querendo tocar ‘Evolution’...”, provocou André. Pit tentou cantar alguns versos da música e parou. Então a banda começou “Rebel Maniac”. “We Will Rock You” encerrou o show. Os integrantes do Viper agradeceram a presença de todos, reverenciaram a plateia (como no teatro) e saíram. Pit Passarell e Hugo Mariutti ficaram mais um pouco e também foram para o camarim. Hugo ainda voltou, tirou fotos e deu autógrafos. Depois, os fãs puderam ir até outro ambiente da casa encontrar os outros integrantes da banda. Por seu sucesso internacional, André Matos foi o mais procurado. Não faltaram fãs com LPs do próprio Viper, encartes de CDs e DVDs do Shaman, carreira solo do cantor, trabalhos que fez junto com o Avantasia e no supergrupo  Symfonia. Isso irritou os seguranças, que queriam agilizar a entrada e saída do local.


Mesmo com todos os problemas técnicos, críticas que li a respeito da atitude da banda no palco e observações sobre a voz de André Matos, valeu a pena ter ido. Pela primeira vez fiquei exatamente na frente do palco, na primeira fileira, a centímetros da banda, separado apenas por uma corda. Também foi uma oportunidade de ver ao vivo um dos mais famosos cantores da cena heavy/power metal mundial (André Matos) e uma das bandas pioneiras do estilo no Brasil.


Veja mais fotos do show aqui e aqui.

sábado, 21 de julho de 2012

Sexta é o dia!

Não, não é anúncio de ofertas de loja de eletrodomésticos. Se todo dia é dia de rock (bebê), esta sexta merece destaque porque tem o dobro de atrações do sábado. Confira a lista:

20/7 - SEXTA

Ahoy! Tavern Club: Rockabilly Stunts [Facebook/MySpace/Orkut]
Ingressos antecipados a R$ 10 nas lojas Be Bop Discos (Rua 7 de Setembro, 1128. Fone: 3322-5254), Levi's Store (Shopping Neumarkt, piso Térreo – 3035-1685) e com integrantes da equipe Amigos da Onça. Na hora, R$ 15.
Início: 22h

Butiquin Wollstein: Big Creek Huggybear
Estilo: blues
Couvert artístico: R$ 15
Início: 22h30

California Custom Pub: Pain Of Soul
Estilo: doom metal
Couvert artístico: R$ 10
O pub abre às 18h e fica na Rua 2 de Setembro, 1741 (Itoupava Center), sala 20, próximo à rodoviária. Veja a localização no mapa.

Don Lucchesi Pub: Máfia S/A
Repertório: blues, clássicos do rock nacional e internacional e composições próprias
Couvert artístico: R$ 10 (feminino) e R$ 15 (masculino)
O pub abre às 20h30

Expresso Blumenau: Nenhum de Nós
Ingressos antecipados a R$ 40 (veja aqui onde comprar). Se sobrar, serão vendidos a R$ 60 na hora.
Início: 22h

Turnê do álbum "Contos de Água e Fogo", lançado em 2011, chega a Blumenau.
Acima, o clipe da música "Água e Fogo"

The Basement English Pub: Midnight Jumpers
Estilo: blues rock
Couvert artístico: o pub costuma cobrar entre R$ 6 e R$ 10
Início: 22h15


21/7 - SÁBADO


Ahoy! Tavern Club: Helvéticos (rock sessentista) [Facebook] apresentam novo álbum (ouça e baixe todas as músicas no site da banda). Antes, Os Ludoz aquecem a galera com um repertório que mistura indie, punk e pop.
Ingressos antecipados a R$ 10 nas lojas Be Bop Discos (Rua 7 de Setembro, 1128. Fone: 3322-5254) e Levi's Store (Shopping Neumarkt, piso Térreo – 3035-1685). Na hora, R$ 15.
A casa abre às 22h


Helvéticos tocam "Muito Cuidado" este ano em Porto Belo.
Música faz parte do terceiro trabalho da banda.

California Custom Pub: Overblack presta tributo ao Metallica
Couvert artístico: R$ 10
O pub abre às 18h e fica na Rua 2 de Setembro, 1741 (Itoupava Center), sala 20, próximo à rodoviária. Veja a localização no mapa.


Don Lucchesi Pub: Rock 'n' Head
Repertório: composições próprias (ouça aqui) e clássicos do rock, como AC/DC, Led Zeppelin, Beatles e Creedence
Couvert artístico: R$ 10 (feminino) e R$ 15 (masculino)
O pub abre às 20h30


Quer companhia para curtir as atrações? Mande o link para seus amigos!